MEU ORGULHO DE SER

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

EU E AS HORAS!

                                                  Tou olhando-as ..Todas bonitas ..Qual delas vou ser hoje?
              A irreverente?  Quem sabe a louca?  Não! essas duas não! 
                                                     Seja mais humana ..gente ..amiga ...Só por hoje..
               Então faz-me o favor ..Tira as horas dali...Não quero ver.. Porque ? queres sofrer?
               Não..`´E que o tempo me diz , que  eu posso perder..Perder viver..Eeu quero viver
               Quero sonhar como muitas delas... Embora  da sua maneira , a louca , me sorri
                sacode os cabelos ...Boba aproveita !  Olha que as horas se vai...Deixa que vá ..Ela sabe onde
                ela sabe onde buscar...Mas nunca esquece das horas...Por favor deixe-me em paz,  quero viver
                 quero amar...Onde você esta que não manda elas calar.!  Não posso fazer isso., são iguais a ti,
                 sentimentos diferentes , mas iguais a ti..
                                                      Escuta que vou te dizer...Logo ali tem um caminho, dificil de percorrer
                 vais chorar e vais  sofrer...Mas tenh muito cuidado ,  não é para ti morrer!
                                                       Na vida a facilidade nos deixa muito soberba..Fica cruel fica azêda..
                 Por isso o sofrimento..o trabalho e as horas , são nossas companheiras..Nos moldam como
                 escultura..E ao olhar pode ser feia...Como também muito bela...Depende do seu olhar, e do
                 tempo  que levar...
                                                         Agora volta  pra casa..E venha descansar, tua tristeza passou
                agora eu vou te amar...Sabes  que podes sair..quando quizer, mas quando estivermos só!
                                                           Guarda isso contigo
                                                            Que agora vou a dizer
                                                             Essas mulheres são minhas
                                                             Guarda-as no coração

                                                              Umas tu podes ferir
                                                               Outras não!
                                                               A dona delas todas
                                                               É que desenha o destino
                                                               É que fica a brincar
                                                               Contigo pobre menino!

                                                                   Marilene Azevedo

Um comentário: