MEU ORGULHO DE SER

quinta-feira, 17 de abril de 2014

JANELA!



JANELA.
Balela, é uma grande balela,
pensar que é gente fina pela flôr que põe na lapela.
Quanto malandro pega no jardim alheio pra se enfeitar,
quanto maluco inútil entra no jogo só pelo jogar.
Janela, é tudo uma grande janela,
desfila a moça que um dia vai casar na capela.
Mas tem quem olha com vontade de espiar,
e quem sabe roubar a nudez da bela.
Porém o que falo é do mirador outro,
aquele que abrimos quando ligamos a TV,
ligamos o rádio, ou o velho PC.
Aí grassa a balela,
querem me por na janela uma paisagem que parece miragem,
esconder com coloridos falsos a tal de rapinagem,
Me faz um favor, fecha a janela...(Attilio Imbroisi Filho 17042014)