quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

EXPLODIR DE EMOÇÕES!

                                                         EXPLODIR DE EMOÇÕES!

Sabe?  Aquela energia morna
Que sentes antes da mão te tocar?
É a mesma que arrepia.. Ao imaginar
Tu chegar.
Sabe? Aquele cheiro gostoso
Ao transmitir teu retorno
No morno da tua pele No roçar
Do meu contorno.

A boca  seca o salivar
Parece que procura a boca
Na ansia da sede matar
Encontra a fonte  e sacia
A fome  alimentar.

Sabe ? O suor  acompanha  o toque
Daquela pele morena
Ao aquecer-me  inteira
Desejos de forma plena.

As minhas mãos acarinha
O torso..O peito  agitado
Beijando  como a correnteza
Quebrando tuas fortalezas

A harmonia é perfeita
Avidezes  desejos
Libidos e sofreguidões
Entre caricias e beijos
Explodir de emoções.
Marilene azevedo
Direitos preservados pela lei 9610.1

 

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

A OUTRA!

                                                 

                                                                A OUTRA!

Sorriso suspeito..Olhar alheio..Está!  Mas não veio
Pensa..Perdida  ..Pensamentos voam
Onde se encontra?   Na contramão da emoção?
Corpo presente ..Comportada..A alma em desalinho
Serpenteando teu corpo no leito ..No peito

É a outra  que vive presa..Acesa..Brincando consigo
Não ligo..Perigo!  Não a deixe sair..  Fica insistir
Fascinante criatura..Provocante.
Deseja  o sonho guardado no pecado alojado na mente

Sorriso safado ..De boca delineada  satisfaz meus desejos
Acende a presa louca para sair..E ir.
Mãos desejadas  percorre as vibras  me tens  sem ter medos
Subjugada  aos seus mandos  desmandos  ..Sua!   Entregue nua!
Marilene Azevedo
Direitos preservados pela lei 9610/1

domingo, 21 de janeiro de 2018

TRES PONTINHOS...

                                             
Três pontinhos...
E muita coisa pode vir depois 
Um mistério talvez 
Um sonho, quem sabe... 
É preciso acreditar
Que tudo está em você 
Embora você não seja tudo
Se fosse,que seria de mim
Que não posso ser nada
Além do estado latente
De amar quimeras? 
Alma,de tudo florida,
Corpo, de nada presente,
Como as reticências... 
De conteúdo ausente.

sábado, 20 de janeiro de 2018

DEIXA EU SER!

DEIXA EU SER!


Deixa eu ser
O ar que respiras
Transpiras
Exalando teu cheiro
No seio
Da alma que grita.

Deixa eu ser!

Deixa eu ser
Essas madrugadas
Inquietas 
Acelerando  teu corpo
Num respirar ofegante
Vibras latejando

Me deixa eu ser!

Me deixa eu ser
O pensamento mais louco
Mesmo que não seja
O corpo na cama
Apenas a alma
Que embriagada
Transporta  o ar
Para tu respirar.

Me deixa eu ser

Me deixa eu respirar
A boca sequiosa
Sugando teus lábios
Desliza na pele
O morno da lingua
Para tu deliciar.

Me deixa eu ser!

Vais me prometer
Apenas ser meu
O gozo lactente
Prazer eminente
Que será todo meu
O meu teu prazer!
Marilene Azevedo

Direitos preservados pela lei 9610/1

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

ANJO OU DEMÔNIO.

 ANJO OU DEMÔNIO?

Desnudou a sordidez
Deixou amostra a volupia
Quelhe comanda
As entranhas
Se faz de anjo é demonio
A devorar criaturas

Exímio degustador
Do nectar que nasce na fonte
A beber com avidéz
O prazer que lhe consome

Anjo que prega amor
A paz e a luz  das crenças
Demonio devorador
Que incendeia  a carne
Para degustar sozinho
A febre que agora arde.

Ao integrar com universo
Nunca se sabe quem chega
Insaciável loucura
De saber-se a espreita.

Ingluvioso! Voraz!
De sorriso cativante
Nunca se satisfaz
É anjo em plena caça
Demônio  de maneira audaz

Promete Supremácia
Êxtase de luxuria e prazer
Cumpre com sua sina
Essência nunca irá ter!

Perdoe..Meu anjo demônio
Quando sentires no âmago
O fervilhar inquietante
A contorcer-se de dor
A dor que deveras sente!
Marilene Azevedo

Direitos preservados pela lei 9610/1
      O TOQUE

O toque delineava
A silhueta do corpo
Salientava na pele
O calor que aquecia

Queria! Ser devorada!
Por carícias incontidas
Porque não se deleitava
Com premissas  repetidas

Ansias desconhecidas
Que suas mãos revelava
Se entregava ao prazer
Que sua boca guardava
Sabia que era seu
O nectár que emanava.

A umidade dos lábios
A percorer  com avidez
O corpo estremece as vibras
Num musical  sordidez

Erupção momentânea
Explode em pleno compasso
Seguindo centelhas  acesas
A crepitar no regaço

Corpo em plena vicissitude
Variação feito vulcão
Que assola a liberdade
E morrer em profusão
Marilene Azevedo
Direitos preservados pela lei 9610/1                                         

domingo, 14 de janeiro de 2018

A DOR!

                                                                            A dor.

A dor,tão bela,
Silenciosa, inquietante, 
Tão sedutora,e tão simples. 
Tão poética. 
Dor é mentira,
É a raiva que tira o sossego,
A raiva que quando negada,
É poética. 
Dor, também é amor.
É traição, 
Dor é rancor,
E também atração. 
Causar dor,
É de longe mais simples que fazer sorrir.
A dor te toma a lucidez,
E a mágoa, passa a lhe cobrir.
A dor é excitante, degradante,
É envolvente, doente ;
É o vazio da alma,que anseia por um ser.
É o pequeno desejo,de algo,ter...
É a cegueira da mente,clamando por ver...

ROBSON FREITAS!