MEU ORGULHO DE SER

quarta-feira, 22 de julho de 2015

VOLÚPIA!

                                                           

Transcende
O próprio
Olhar.

Faz o calor
Percorrer
A pele !
A carne!
O querer!

A mão deliza
Ousada
Sabendo
Querida
Amada.
No corpo
Desesperada.

Atrito
De pele
E carne
Desejo
Que não se parte.
Vontade
A consumir!

Percorre
Em correria
Sem desviar
Do ventre
Quente
A espera
Proliferar!

Desejo
Beijo
Molhado
Sussurros
Gemidos
Gritos
Esplendor
Do infinito!
Marilene Azevedo